Quinta do Marquês do Alegrete (séc. XVIII) | Quinta do Marquês do Alegrete (XVIII century)

Imóvel de Interesse Público, 1962 | Listed Building, 1962

QuintaAlegre.jpg

Projecto | Project

Quinta do Marquês do Alegrete (séc. XVIII) [Imóvel de Interesse Público, 1962] | Quinta do Marquês do Alegrete (XVIII century) [Listed Building, 1962]​

Tipo de intervenção | Intervention Type

Conservação e Restauro da Casa Nobre e Jardim Romântico | Conservation and Restore of the Manor House and Romantic Garden

Localização | Location

8°47'10.8"N 9°08'31.6"W | Lisboa, Portugal

Projecto – Inauguração | Project – Inauguration 

2007 (2014) – 2017

Tipo de Pojeto | Project Type

Social | Social

Estado | Status

Construído | Built

[Prémio | Award

Prémio Nacional de Reabilitação Urbana – Categoria Restauro, 2018 | National Prize for Urban Rehabilitation – Restoration Category, 2018

Face à evidente qualidade construtiva, decorativa e arquitectónica em presença, foi delineada uma metodologia intervenção que se apoiou numa cuidada abordagem ao estado de conservação do edificado e da unidade paisagística, na selecção de um número restrito e criterioso de técnicas e materiais compatíveis com os existentes. Das diversas artes construtivas e decorativas, destacam-se: os estuques, a pintura mural, as pinturas decorativas, a azulejaria, as marcenarias, as alvenarias, as cantarias, as carpintarias, e todos as técnicas aplicadas no jardim. A intervenção, que responde a necessidades de uso específicas e contemporâneas, obedece a critérios que procuram garantir os melhores resultados no respeito pela integridade e autenticidade dos elementos construtivos e artísticos respeitando e mantendo os materiais originais. No edifício procuraram-se soluções subtis, revelando-se apenas nos volumes que resultaram da implantação de sanitários nos dois pisos. A localização destes espaços foi estratégica para a concentração das infra-estruturas em vala no pavimento térreo, que assim integra as redes técnicas sem prejuízo das artes decorativas que revestem paredes e tectos. Neste quinta serão criadas três unidades: a Unidade Social, na área do palácio do Marquês de Alegrete e do Jardim Romântico (espaços lúdicos, culturais, de convívio e serviços abertos ao público), a Unidade Assistida, para pessoas seniores com uma ocupação e para reformados da Santa Casa, e a Unidade Residencial, para jovens que precisem de uma residência provisória promovendo proximidade e interação, diálogo, desenvolvimento intelectual e social, evitando o isolamento e a exclusão, recorrentes na terceira idade.

 

 

Considering the notable constructive, decorative and architectural quality of this Manor House, an intervention methodology was drawn up, based on a careful approach to the state of conservation of the building and the landscape unit, in the selection of a restricted and judicious number of techniques and materials compatible with the existing ones. Of the various constructive and decorative arts, stand out: stucco, mural painting, decorative paintings, tiles, carpentry, masonry, and all the techniques applied in the romantic garden. The intervention, which responds to specific and contemporary use needs, follows criteria that seek to guarantee the best results in respect for the integrity and authenticity of the constructive and artistic elements. In the building, subtle solutions were sought, revealing only the volumes that resulted from the provision of toilet facilities on both floors. The location of these spaces was strategic for the concentration of trench infrastructure on the ground floor, which thus integrates the technical networks without prejudice to the decorative arts in walls and ceilings. In this Quinta three units will be created: the Social Unit, in the area of ​​the Marquis of Alegrete house and the Romantic Garden (playing areas, cultural, social and public spaces), an Assisted Unit for senior people with an occupation and for retirees of the Santa Casa, and the Residential Unit, for young people who need a temporary residence promoting proximity and interaction, dialogue, intellectual and social development, avoiding isolation and exclusion, recurrent in the elderly.

 

Área | Area

800,00 m2

Orçamento | Budget

€ 950.000

Dono de Obra | Client

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML)

Fiscalização de Obra | Site supervision

VHM - Fernando Crispim com SCML

Acompanhamento Arqueológico | Archaeological supervision

Era Arqueologia

Construtor | General Contractor

Signinum

Arquitectura e Coordenação | Architecture and Teams Coordination

Victor Mestre | Sofia Aleixo

Equipa  |  Team

Nuno Gaspar, Daniel Pires, Carlos Graça

Medições e Orçamento | Estimate of building costs

Coopas: Hugo Pombo

Fotografia | Photography

Arquivo vmsa

Maqueta | Model

NORIGEM

Fotografia | Photography

Arquivo vmsa e Filipa Bernardo

 

Mobiliário | Furniture

Victor Mestre e Sofia Aleixo com Rafael Marques

Exposição temporária | Temporary Exhibition (2017-2018)

Design Global (Rafael Marques), Pedro Leal, Alexandra Gago da Câmara, Teresa Campos Coelho, Ground Control Studios, Sílvio Rosado

Relatório Prévio (coord.) | Preliminary Report (coord.)

Victor Mestre e Sofia Aleixo

Conservação e Restauro | Conservation and Restore

António Vasques

Fundações e Estrutura | Foundations and Structures

A2P: João Appleton e Pedro Ribeiro

Instalações de Águas e Esgotos | Water and Sewage Facilities

EPO: Alcides Colaço

Rede de Gás | Gas Network

JMFR: José Rosendo

Instalações Eléctricas| Electrical Installations

NC: Nelson Capote

Instalações de Climatização e Ventilação| Air Conditioning and Ventilation Facilities

JMFR: José Rosendo

Segurança contra Incêndio | Fire Safety

Fernando Figueiredo

Paisagismo | Landscape

ARPAS: Luís Cabral

Plano de Segurança e Saúde | Health and Safety Plan

Ana Marques

 

 

Webgrafia | Webography

http://microsite.scml.pt/obrassantacasa/emblematicos/quinta_alegre.html

http://www.scml.pt/pt-PT/media/noticias/restauro_da_quinta_alegre_distinguido_2

https://www.youtube.com/watch?time_continue=20&v=t46tpEnptvA

https://www.flickr.com/photos/124373972@N05/albums/72157644577833135

 

 

Bibliografia | Bibliography

AAVV (2018) “Património. Quinta Alegre”, vol. 2. Lisboa: Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Mestre, Victor; Aleixo, Sofia (2015) "Palácio da Quinta do Marquês de Alegrete: estratégias de devolução". Trabalho apresentado no Congresso Internacional Palácios e Dinâmicas Urbanas - Centros de poder e conhecimento na Europa, 5-7 de Novembro, 2015. Organização Câmara Municipal de Évora | Universidade de Évora. http://hdl.handle.net/10174/20506, Évora, Portugal, pp. 89-90.

Mestre, Victor; Aleixo, Sofia (2016) Brochura de candidatura ao Prémio Vasco Vilalva 2016 da Fundação Calouste Gulbenkian "Quinta Alegre - Restauro, Reabilitação e Reinfraestruturação do Palácio e Jardim" (design gráfico de Rafael Marques). Lisboa, Portugal: Fundação Calouste Gulbenkian.

Mestre, Victor; Aleixo, Sofia (2018) "Novos usos para lugares de memória: reencontrar o tempo na Quinta Alegre". Trabalho apresentado em Congresso Dinâmicas do Património Artístico. Circulação, transformação e diálogos, 2-3 de Outubro, 2018. Organização ARTIS - Instituto de História da Arte, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Lisboa, Portugal (aguarda publicação).

 

Mestre, Victor; Aleixo, Sofia (2018) "Património integrado em edifícios históricos: opções éticas e metodológicas em intervenções de conservação e restauro na Quinta Alegre". Trabalho apresentado em 1º Simpósio Ibérico A Cal na Arte e no Património Edificado, 19-20 de Outubro, 2017. Organização Laboratório HERCULES | LNEC. http://hdl.handle.net/10174/22531, Évora, Portugal, p. 29.